Óleo de rosa mosqueta – Benefícios e propriedades

O óleo de rosa mosqueta, como o próprio nome deixa claro, é extraído das sementes da planta que possui esta nomenclatura e atualmente está virando um dos maiores aliados quando se trata de cosmética e estética, além da medicina natural. A retirada do óleo de sua matéria-prima é feita de maneira delicada, a partir de uma prensagem mecânica realizada em frio. Originalmente, floresce em partes montanhosas dos Andes, no Chile, e tem poder de revigorar e tratar a derme em vários aspectos a partir de seu uso.

Óleo de rosa mosqueta - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Falando em complexos vitamínicos, o óleo de rosa mosqueta é rico em vitaminas A, B1, B2, E e K. Tratando-se de minerais, consta em sua composição rica fonte de cálcio, ferro, magnésio, potássio, sódio e ácidos graxos, que tem como função formar moléculas de triglicérides, que dão energia ao corpo e contribuem para seu melhor funcionamento.

Benefícios e usos do óleo de rosa mosqueta

  • Cicatrizes: A partir de um uso regular e contínuo do óleo de rosa mosqueta sobre a área afetada, estudos já comprovam sua eficácia na remoção das cicatrizes.
  • Manchas: Tratando-se de manchas, o óleo tem o poder de clareá-las parcialmente ou até mesmo totalmente, de forma que desapareçam. Sua propriedade de revitalização promove também a hidratação dermatológica, tornando a pele macia, saudável e com textura aveludada.
  • Estrias e varizes: É extremamente recomendado para mulheres durante o período de gestação. Utilizar o óleo previne a aparição das tão indesejadas estrias que são tão comuns durante a gravidez.
  • Rejuvenescimento: Ativa a renovação da pele, sendo grande aliado contra as rugas e marcas de envelhecimento, retardando as marcas de expressão e suavizando-as.
  • Feridas e úlceras: Por se tratar de um óleo regenerador, é ideal para o tratamento destas enfermidades.

Além disso funciona também para o fortalecimento de unhas quebradiças, tratar couro cabeludo seco e cabelos danificados.

Sua única contraindicação vem a ser em relação a peles de natureza oleosa. Afinal, trata-se de um óleo que utilizado neste tipo de pele tende a aumentar o nível de produção das glândulas sebáceas da derme, o que causa acne.

Como usar

O uso do óleo pode ser feito a partir da aplicação de quantidades pequenas, uma vez ao dia após o banho, sobre a pele ainda molhada em movimentos suaves e circulares até ser completamente absorvido pela pele.

Em dias que a pele esteja mais ressecada que o normal, ou em fase de descamação ou descascando, deve-se aplicar duas vezes ao dia o óleo, de forma mais ativa para que funcione com mais eficácia.