Óleo de mirra – Benefícios e propriedades

A mirra foi, segundo a Bíblia, um dos presentes que teriam sido entregues no nascimento de Jesus Cristo, por um dos três reis magos. Desde a antiguidade a mirra vem sedo utilizada com propósitos terapêuticos, conheça um pouco mais de seus poderes medicinais lendo o restante de nosso artigo.

A mirra

Óleo de mirra - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Os egípcios já sabiam do poder protetor da pele e da capacidade de diminuir a velocidade da degeneração da pele contida na mirra, por isso ela era um dos principais ingredientes da mumificação. Commiphora molmol é o nome científico da planta que chamamos de mirra.

A árvore, nativa do nordeste da África e bem adaptada ao Oriente Médio, pode atingir 5m de altura quando fica madura. O óleo de mirra é extraído a frio da resina de mirra e consegue manter as principais propriedades físico-químicas contidas nela. Atualmente o óleo de mirra é utilizado como ingrediente em loções corporais, pastas de dente, perfumes, xampus e em outros cosméticos.

Combatendo várias doenças – Benefícios e propriedades

Conter a degeneração dos tecidos é com certeza a mais forte característica do óleo de mirra, que atua internamente e externamente, evitado o envelhecimento das células e deixando a pele e unhas mais saudáveis. Em casos de gangrena o óleo se mostra bastante eficaz, assim como em casos de furúnculos, ulcerações cutâneas, rachaduras nos pés, entre outros problemas que atingem a pele.

O óleo de mirra protege o organismo de doenças como bronquite, resfriados, inflamações na garganta, faringite, acúmulo de catarro e doenças pulmonares, no geral. Males que atingem a boca e a gengiva também são combatidos pelo óleo de mirra, que pode ser utilizado em bochechos nesses casos e em casos onde o mau hálito é o grande vilão. Quem tem problemas de estômago ou de digestão também deve consumir o óleo, que trabalha para um funcionamento melhor dos intestinos combatendo a prisão de ventre e aliviando a quantidade de gases produzidos no estômago, evitando assim a indesejável flatulência.

Posologia do óleo

A recomendação do uso do óleo de mirra é a ingestão dele in natura. Podendo, assim como o azeite, ser utilizado sobre saladas e pratos frios, para um maior aproveitamento. Frituras não devem ser feitas com o óleo, mas ele pode substituir o óleo em outros pratos.

Quando misturado a hidratações e máscaras capilares aumenta a hidratação dos fios e deixa-os mais fortes, brilhantes e resistentes.